5 hábitos muito comuns entre as mulheres que causam o mau cheiro na vagina.

5 hábitos muito comuns entre as mulheres que causam o mau cheiro na vagina. Saiba Mais ↓↓↓

Alguns maus hábitos diários são as principais causas para alterar o equilíbrio da flora vaginal e agravar o mau cheiro na região. Os médicos ginecologistas são taxativos quando dizem que a região íntima da mulher possui um odor natural, pois é normal essa região liberar secreções que são compostas por células mortas.

Não existem parâmetros para dizer se o cheiro está dentro da normalidade ou não, e esse cheiro muitas vezes pode incomodar.

Advogado Imobiliário (documentação imobiliária, reintegração de posse, usucapião, retificação de área e de registro e interditos proibitórios). 1199396-7585

Em uma entrevista a médica ginecologista Heloisa Brudniewski, afirma que as mulheres não se devem preocupar com o odor da região, que normalmente é suave e muitas vezes quase que não se nota, e pode mudar de acordo com cada fase do ciclo menstrual. Porém, se o odor estiver mais forte e a causar incômodo, é sinal de anormalidade e então, está na hora de ir até um médico.

Mas afinal. O que pode causar o mau cheiro na região íntima?

A parte externa do sistema reprodutor feminino, a vulva, existem diversas bactérias e fungos que vivem em harmonia. A flora vaginal, no entanto, pode ser alterada a partir de determinados hábitos, como a alimentação ou ingestão de antibióticos. As infecções ou inflamações vaginais têm como um dos principais sintomas o corrimento acompanhado, geralmente, de mau cheiro.

Advogado: Trabalhista, Cível, imobiliário e Família – 11 99396-7585

Pensando nisso reunimos 5 hábitos das mulheres que podem definitivamente agravar os sintomas. Acompanhe a seguir:

1 – Usar roupas muito justas: O uso de roupas muito justas, impedem a respiração da região, facilitando assim a impregnação de bactérias e fungos. Os médicos recomendam o uso de roupas mais leves e largas, de preferencia aquelas feitas em algodão.

2 – Excesso de higiene: Os médicos afirmam que os pelos são protetores naturais da região, portanto não é recomendado removê-los totalmente. As secreções também são essenciais para a proteção da região, ao lavá-la muito, a tendência é que as bactérias e o fungos que antes viviam em harmonia, se proliferem desregradamente e causem doenças.

3 – Falta de higiene: Passar longos períodos sem higienizar a região é um grande problema, já que o suor e a secreção em excesso pode causar coceira e outras doenças.

4 – Sabonete inadequado para a região: É recomendado usar produtos específicos para região, esses produtos ajudam no equilibro do ph diminuindo as chances de infecção. Para evitar, opte pelo sabonete neutro, sem cheiro e sem cor.

5 – Ducha vaginal: Um hábito muito comum entre as mulheres, a ducha na região íntima pode ser uma prática muito arriscada, pois dependendo da intensidade, pode causar micro lesões deixando a região vulnerável para a proliferação de bactérias.

Advogado do Direito de Família – 11 99396-7585

Este é um site de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico

O que você achou disso? Deixe seu comentário